Home Mail Cadastre-se Contato
Halloween - a festa das bruxas
01 / 11 / 2008
Esse é o grande erro das religiões em geral. Achar que tudo ...
A Alice não entendeu que esta matéria é uma resposta à pergu...

Em Outubro, as festas de Halloween se realizarão nas escolas de idiomas e também em várias seculares, mas será que um cristão pode participar dessa festa? Qual a sua origem? O que é comemorado neste dia? A partir de agora, você vai conhecer o que é Halloween.


BRUXARIA NÃO É FANTASIA?

Temos que entender que bruxaria não é apenas fantasia, mas tão real a ponto de ter um comércio voltado para ela.

Os bruxos (as) e druidas possuem até mesmo uma opinião de que bruxaria é uma religião.

O livro Wicca-Crenças e Práticas, Grary Cantrell, Madras Editora, traz a seguinte definição: "Nossa religião, bruxaria-Wicca, é legalmente reconhecida e está sob proteção da Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos e nosso isolamento do resto da comunidade religiosa deve e precisa terminar." Este depoimento é de um sacerdote da bruxaria americano. Que também relata, na pág. 17 do mesmo livro: "o nosso ofício está crescendo e se diversificando em velocidade fenomenal". Todos têm o direito de escolher a religião, mas não podemos permitir, assim como eles também não permitem, que estas práticas e rituais façam parte da vida dos nossos filhos nos baseando na desculpa de tratar se apenas de uma festa ou folclore.

O envolvimento do seu filho com esta religião, através do Halloween, mesmo que por pouco tempo, pode acarretar sérios problemas em sua vida espiritual, pois pode despertar o interesse em ser um pagão, e depois vir a rejeitar Jesus Cristo como seu único salvador, a não aceitar mais a Deus como soberano sobre sua vida, a rejeitar o batismo e a desejar adorar vários deuses. Estas são as doutrinas da bruxaria. É claro que todos temos o livre arbítrio, inclusive nossos filhos, mas ele é sempre influenciado por aquilo que nos cerca!

Esta influência já se tornou tema de reportagens, crianças se despertam para as religiões por meio da leitura de um livro ou até mesmo após a participação em festinhas voltadas para o assunto. Isso é o suficiente para acender a curiosidade dos pequenos. A revista Bons Fluidos trouxe uma reportagem de crianças que se envolveram com outras religiões. Leia esta parte da matéria:

No quarto de brinquedos de Pedro de Queiroz Ávila, 6 anos, bolas, carrinhos, dinossauros e cobras de borracha convivem com um pequeno altar ecumênico. Arrumadas em um canto do cômodo, imagens de divindades indianas, de Buda e de Nossa Senhora despertam a atenção de quem entra ali pela primeira vez.

Um depoimento do menino deixa claro como vem o interesse em deuses pagãos: "Gosto de todos os deuses, mas meu preferido é Brahma, ele tem quatro cabeças e é o mais poderoso do Universo", conta com desenvoltura. "Também acho legais Shiva e Vishnu, que, junto com Brahma, comandam tudo", continua. De modo simples e autêntico, Pedro demonstra que entende um pouco de uma cultura muito distante da sua. Seus três deuses favoritos formam a trindade sagrada que, para o hinduísmo, controla o mundo".

O interesse de Pedro, aluno da Escola Viva, de São Paulo, surgiu na escola. "Um dia, a gente escutou algumas histórias de deuses. Depois, sentamos e ficamos repetindo om, om, om, que é um mantra", explica.

A fotógrafa Mari Queiroz, mãe de Pedro, conta que ele se interessou também por mitologia grega. "Para satisfazer a curiosidade dele, passei a pesquisar na internet e a conversar com amigos", lembra. Eles foram juntos assistir à peça infantil As Jóias de Krishna. "Gostei. Lá, aprendi por que Ganesha, deus da sabedoria, tem cara de elefante. Acho legal que nenhum deus seja só bonzinho. Eles lutam e fazem as pazes", diz Pedro".

Outro relato que esta matéria traz é de um garoto que se envolveu com bruxaria: "Sentado no alto de uma árvore, Antônio Canto Porto de Moraes, 9 anos, tenta recitar um dos feitiços que aprendeu em seu ultramanuseado exemplar de O Livro Secreto dos Bruxos, de Janice Eaton Kilby, Deborah Morgenthal e Terry Taylor, (Ed. Melhoramentos), leitura de cabeceira diária e obrigatória.

"Realizar uma magia: esse é meu maior sonho. Se um dia eu conseguir, serei a criatura mais feliz do planeta", confessa o menino". Fã de Harry Potter - o garoto mago da série homônima criada pela inglesa J. K. Rowling -, Antônio diz que troca qualquer jogo de futebol por uma sessão de bruxaria entre amigos. "Bruxaria do bem, tá? Não gosto de violência nem de coisas negativas", faz questão de esclarecer. No último Natal, pediu de presente uma tenda roxa com estrelas bordadas porque queria um lugar especial para fazer rituais. "Não ganhei, mas tenho fantasia de mago, coleção de duendes e gnomos e minha mãe já disse que, quando eu crescer, vou estudar em uma escola de bruxos", conta. Manuela, a mãe, concorda. "Se encontrarmos um lugar bacana, por que não? Respeito a sensibilidade dele, que sempre teve inclinação para esses assuntos. Estimulo sua vontade de aprender e procuro fornecer leituras adequadas à sua idade", afirma Manuela, que é católica."

Ao transcrever esta parte do artigo da revista, queremos mostrar que a criança possui uma tendência de se envolver a fundo naquilo que é passado através de histórias, programações ou até mesmo festas. Afirmar que Halloween é apenas uma festa demonstra a falta de conhecimento para o propósito deste ritual que faz parte de um calendário sagrado da bruxaria. Assim, é de suma importância conhecer a origem do Halloween.

ORIGEM DO HALLOWEEN

Primeiramente, não podemos esquecer que a Wicca é uma religião que se baseia na adoração da natureza, crendo que ela os conduz. Podemos chamá-la de “Eco religião”. O Halloween foi introduzido nos Estados Unidos pelos Irlandeses. Não há nenhuma fantasia em Halloween, é um dos dias de rituais na religião Wicca. Hoje podemos dizer que a Wicca é a neo-bruxaria.

Existem oito dias de cerimônias sagradas para as bruxas de todo o mundo, as quatro maiores e as quatro menores - chamadas de Sabás. O dia do Halloween não é um dia qualquer, ele é um dos principais dos Sabás: IMBOLC, BELTAIN, LUGHNASADH e SAMHAIM. Sendo que este último é o dia de Halloween.

Samhaim é festejado em 31 de outubro, mas é considerado o último dia do ano para os bruxos, trata-se de um festival que introduz a estação das trevas. De acordo com a história, este dia originou-se nos antigos festivais de outono dos Celtas, que eram ligados à feitiçaria e à magia. Nesse dia, acredita-se que o portal que separa os mortos dos vivos se abre, e os mortos passam a ter contato com os vivos, ou seja, o dia em que os mortos voltam.

No livro Wicca, de Gary Contrell, Wicca-Crenças e Práticas, na pagina 95, o autor faz o seguinte relato referente a Halloween: "O Sabá do Samhaim celebra o ciclo eterno da reencarnação e marca o início do inverno céltico. O velho Deus morre nesta noite para renascer no Yule, dando continuação à Roda da Vida do Ano". E em seguida destaca: "Se o ritual for adequadamente feito, geralmente se percebe a presença de amigos invisíveis."

Dentro dos rituais feitos nestes dias, frutas como maças, melões, abóboras, além de cereais ou nozes de outono são decorações típicas do Samhaim.

Por mais que pareça uma brincadeira, o dia das bruxas tem uma relação religiosa. Afinal, não podemos achar que ter um contato com mortos ou querer entrar em contato com eles seja uma brincadeira! Para se ter uma idéia, dentro deste ritual, há processos feitos como: purificar a área ou o círculo, invocar os quadrantes (vento, terra, água e fogo)e o Senhor e a Senhora (deuses) com orações de evocações.

Uma das orações é esta: "Senhor da Vida e Senhor da Morte, nós te damos as boas vindas e também nos despedimos de ti nesta noite. Nós te apressamos para atravessar os portões da morte a fim de que retornes para abençoar-nos com tua força, amor e orientação. Bendito sejas, querido Senhor. Bendito sejas".

Após esta oração, a sacerdotisa ora para a deusa mãe: "Mãe de todos nós, fica conosco esta noite. Abençoa-nos com a tua força, amor e orientação enquanto nosso Senhor entra na escuridão da morte. Fica com teus filhos, mãe guia-nos e consola-nos. Amém." - extraído do livro Wicca Crenças e Práticas, pág. 96).

Uma oração realizada nos Convéns tanto pela Sacerdotisa, quanto pelo "Sumo-Sacerdote", após acender as velas do altar simultaneamente, invoca a deusa:

"Bondosa Deusa, nós te agradecemos pela alegria e abundância deste ano. Vai com o nosso Senhor para as trevas, a fim de trazê-lo em segurança de volta para a luz, Aquele que estás conosco no princípio e no fim dos tempos, as trevas da morte e a centelha da vida. Nós te agradecemos, Senhora, pois o trarás de volta em segurança."

Após a oração, entoa se cânticos de Samhain. Um dos cânticos do livro tem o seguinte trecho: "Este tempo de morte vai ter fim, que a vida retorne e seja sempre assim. Vamos o corpo e o espírito descerrar, pois esta noite a maré vai se alterar. A morte recebemos com todo o coração , que ávida seja agora a nossa visão."

Os membros dos convéns falam da morte de um ente querido, de um amigo, ou animal que perderam naquele ano. Depois, o sacerdote indica o ritual do bolo e da cerveja, lembrando que cada convés pode ter o seu ritual personalizado, ou seja, não precisa ser necessariamente o mesmo para todos.

Infelizmente, não é possível mencionar todos os rituais feitos neste dia, mas existem até orações para que a morte possa ser recebida com todo o coração, etc.

A direção das escolas e os professores que, por vezes, exigem a participação dos alunos, não tiveram a curiosidade de entender a origem deste dia, mas precisam saber o que estão repassando aos alunos.

Para os druidas, 31 de outubro era o dia em que Samhaim vinha com os mortos para que as lavouras não fossem atormentadas pelos espíritos. Era necessário deixar uma oferenda, muitos colocavam fogueiras no canto de suas fazendas para afugentar os maus espíritos e aplacar poderes sobrenaturais que controlavam os processos da natureza. Atualmente, nesta festa, os praticantes de bruxaria afirmam que deixar uma oferenda de alimentos ou bebida na entrada da casa serve para revigorar as almas dos mortos (pág.95). No ritual de Halloween encontramos os seguintes procedimentos: Purificação da área e o circulo, e iinvocação dos quadrantes e dos deuses pagãos.

SIMBOLISMO DO HALLOWEEN

Tudo neste dia tem uma simbologia, porém, as escolas seculares desconhecem, e por isso promovem esta festa. Espero que os pais tenham a oportunidade de mostrar esta matéria ao professor ou à diretora da escola de seu filho, pois tenho certeza que muitos, após conhecerem o verdadeiro significado do Halloween, deixarão de festejá-lo. Cada peça, brincadeira ou enfeite possui um simbolismo dentro da crença Wicca, vejamos algumas:

ABÓBORA COM ROSTO – Originou-se da lenda de um homem chamado Jack. Ele morreu, mas foi lhe negado a entrada tanto no céu, como no inferno. Então, condenado a viver perambulando pela terra como uma alma penada, ele colocou uma brasa brilhante num grande nabo oco, para iluminar o seu caminho à noite. Este talismã virou a abóbora que simboliza Jack.

NABOS - Os nabos também eram um tipo de lanterna com a qual os Celtas acreditavam mandar os espíritos embora. Este símbolo continua com o uso das abóboras iluminadas.

VELAS - Neste dia, são usadas muitas velas marrons e alaranjadas.

USO DO PENTAGRAMA - O pentagrama tem sido usado como amuleto, mas ele é um símbolo básico da feitiçaria. É o ponto central do trabalho de encantamento e, geralmente, é colocado sobre ou na frente do altar.

PESCAR MAÇÃS EM UM TONEL - Esta antiga prática surgiu da adivinhação do futuro. O participante que obtivesse sucesso, poderia contar com a ajuda dos espíritos para a realização amorosa com a pessoa amada.

PEDIR DOCES - Esse costume surgiu da tradição Irlandesa, quando um homem conduzia uma procissão para angariar contribuições dos agricultores, afim de que suas colheitas não fossem amaldiçoadas por demônios. Um paralelo que podemos fazer é que as crianças representam os demônios, porque elas saem pedindo doces e dizendo: "Doces ou travessuras?". Assim, quando elas não conseguem os doces, fazem as travessuras aos que negaram. Assim, o agricultor pedia alguma coisa para dar de oferta aos demônios.

GATO PRETO - Os gatos eram objetos de adoração e estavam presentes nesta festividade. Acreditava-se que, após um período de silêncio, com a busca da meditação, o próprio diabo aparecia na forma de um gato preto.

DEPOIMENTOS DE BRUXAS VERDADEIRAS

Um dos livros que tenho em minha biblioteca particular é Satanismo, A sedução da Juventude Norte-Americana, de Bob Larson, Editora Vida.
Nele, há comentários sobre o programa do autor em rede Nacional, nos EUA, chamado "Fale e escute com Bob Larson", em que um tema é proposto e o ouvinte participa. Um dos temas foi bruxaria e Bob recebeu várias ligações de garotas envolvidas em bruxaria, das quais transcrevo alguns trechos dos depoimentos:

Gracinda - Era uma bruxa de terceira geração, cujo objetivo na vida real era destruir os evangélicos. Diferentemente de muitas bruxas adolescentes, que retiram a idéia de bruxaria de um anúncio de tablóides. Gracinda tinha sido treinada para seguir esta tradição. Ela diz: "Tenho uma sobrinha de onze anos que tentou o suicídio". Ela ainda afirmou em seu depoimento que deseja deixar para trás o mundo da bruxaria. "Fui obrigada a dar em sacrifício a Satanás minha primeira filha, quando ela estava com seis meses de idade. Agora tenho um filho de nove meses e não quero que ele siga minhas pegadas".

Salina – Era uma bruxa sacerdotisa que havia participado de sacrifícios de animais e de seres humanos. "Sou médium e estou envolvida em necromancia e demonologia. Bob, preciso de sua ajuda!",
clamou ela. Bob Larson pergunta: "Você participou de cerimônias durante as quais você vendeu a sua alma"? Salina respondeu: "Sim, derramando o meu próprio sangue. Na palma de minha mão gravei um pentagrama com uma lua crescente e uma estrela", explicou ela. "Por favor, advirta aos seus ouvintes de que eles não podem negociar com o diabo". “ Você quer sair da bruxaria?”, pergunta Bob Larson. “- Sim, mas tenho medo, porque seria morta. Tenho visto e ouvido demais.”

Jay - "Tenho sido ateu a vida toda, mas há três anos, associei-me a um grupo de bruxos, apenas por diversão".

Os depoimentos de Salina, Jay e Gracinda estão no livro Satanismo, nas páginas 197 e 188.

Depois destes depoimentos, devemos orar por jovens e adolescentes que estão indo para o mesmo caminho

HALLOWEEN A LUZ DA PALAVRA DE DEUS

Infelizmente, o espaço é curto para muitas informações, contudo quero levá-lo à luz da Palavra de Deus.

Pessoas que participam desta festa têm que se conscientizar que o Halloween traz conseqüências. Estamos debaixo da lei da semeadura, então, “o que o Homem semear, ele irá colher”. Neste tipo de ritual encontramos a Necromancia, o animismo, o Politeísmo e outras práticas pagãs, que não condizem com as Sagradas Escrituras, pois elas nos afirmam claramente que não há possibilidade de alguém morto entrar em contato com o mundo dos vivos. Para Deus isto é abominação!

Hebreus 9- 27: "Pois aos homens está ordenado viver e morrer uma só vez, depois disso juízo".

Isaias 8 v. 19-20
"Quando pois, vos disserem:Consultai os que tem espíritos familiares e aos adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo o seu Deus? A favor dos vivos, consultará aos mortos? Á lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles".

Assim, os que apóiam ou participam desta festa, devem ter consciência que estão envolvidos com os rituais e, portanto, estão fazendo parte da mesa dos espíritos malignos e demônios, porque unem-se com o mesmo propósito da festa.

I Co 10 v. 18-22: "Vede a Israel segundo a carne; os que comem os sacrifícios não são porventura participantes do altar? Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Antes digo estas coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejas participantes com os demônios. Ou irritemos o Senhor? Somos nós mais fortes do que ele?"

A participação obrigatória dos professores cristãos na festa

Devemos compreender que é uma situação difícil ao professor cristão que é obrigado pela direção a participar da festa do Halloween. No entanto, não podemos invalidar a palavra de Deus para qualquer área da vida, e um dos mandamentos é "AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS".

Assim sendo, mesmo que o emprego entre em risco, o professor deve primeiramente refletir sobre o envolvimento espiritual que oferecerá às crianças e a si próprio por uma obrigação profissional.

Assim, caso você, professor, necessite se arriscar ao recusar a participar da festa, saiba que não será o primeiro a envolver-se em uma situação difícil como esta. Em prova de fé, muitos homens de Deus, apóstolos e muitos cristãos preferiram perder a vida a se dobrarem diante de ídolos. Além disso, sua sentença não poderá ser tão árdua, pois nossa Constituição garante que não pode-se despedir alguém do trabalho por não participar desta "atividade extra”. Nem tão pouco pode-se obrigar um aluno a participar, pois a Constituição Brasileira também nos assegura o direito da prática de fé: "É INVIOLÁVEL A LIBERDADE DE CRENÇA, SENDO ASSEGURADO O LIVRE EXERCÍCIO DOS CULTOS RELIGIOSOS E GARANTIDA, NA FORMA DE LEI, A PROTEÇÃO AOS LOCAIS DE CULTOS E AS SUAS LITURGIAS -(ART.VI-Capitulo I - Titulo II)".

Infelizmente, muitos professores cristãos, além de participarem da festa, ainda dão idéias para enfeitar a escola. Assim, muitos desacreditam da fé destes professores por serem facilmente envolvidos com as práticas pagãs. Da mesma maneira, filhos de cristãos participam do Halloween como se estivessem numa simples festa de aniversário. No entanto, para concluirmos se devemos participar ou permitir que nossos filhos participem, o trecho bíblico abaixo responde definitivamente esta questão: Pedro escreveu: "Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; antes santificai ao Senhor Deus em vossos corações, e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir à razão da esperança que há em vós, tendo uma boa consciência, para que naquilo em que falam de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo. Porque melhor padeceis fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal. (1ª Pe 3 13 -17)

Sabemos que é difícil tomar decisões, mas que o Senhor possa lhes dar força para a recusa, pois os Satanistas já adotaram este dia para comemorarem o dia do nascimento de Satanás. Acredito que depois destas informações, vocês pais não desejarão que seus filhos participem de uma festa desse tipo. E você professor, ainda mais responsável, deve fazer uma escolha. Para tanto, lembre-se de Daniel na cova dos leões, dos três jovens jogados na Fornalha, e de tantos outros cristãos, que morreram queimados ou comidos por animais selvagens nas arenas, porque decidiram dizer não as práticas pagãs. Pense se seu trabalho vale mais que sua fé, para que você prossiga com o alvo de levar seus alunos ao paganismo e a bruxaria.

Atualmente, o crescimento da apostasia na fé e também o crescimento de grupos religiosos ligados à bruxaria e ao satanismo são visíveis, porque as pessoas vivem como acham que devem, e a Bíblia nos alerta a este respeito: "Mas o Espírito expressamente diz: que nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrina de demônios”. (I Tm 4v.1). Lembre-se que "a nossa luta não é contra carne, mas contra potestades, principados e príncipes das trevas, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais". EFESIOS 6 V.12.
 
Fonte Ministério CACP
 
  
 
 
Voltar