Home Mail Cadastre-se Contato
A determinação de servir
Cachorro nunca e ingrato ao dono....
REVELAÇÃO / EXORTAÇÃ...

“O Filho do homem... não veio para ser servido mas para servir.” Mateus 20, 28

A noção de serviço que Paulo tem é a mesma do Senhor: “No meio de vós, eu sou como quem serve”; “nós mesmos, ... vossos servos por amor de Jesus”. Temos a idéia de que quem é chamado ao ministério é chamado para ser diferente dos outros. Segundo Jesus Cristo, ele é chamado para ser o “capacho” dos outros; para ser seu líder espiritual, nunca, porém, seu superior. “Sei estar humilhado”, diz Paulo. Essa é a idéia de serviço que Paulo tem: “Gastar-me-ei até as últimas forças por vós; tanto faz que me elogies ou me censureis, isso não fará nenhuma diferença.” Enquanto houver um ser humano que não conheça Jesus Cristo, sou seu devedor para servi-lo até que o conheça. A mola-mestra do serviço de Paulo não é o amor aos homens, mas amor a Jesus Cristo. Se nos devotarmos à causa da humanidade, não demoraremos a ficar sentidos e decepcionados, pois muitas vezes nos defrontaremos com mais ingratidão por parte das pessoas do que de um cachorro; mas, se nossa motivação é o amor a Deus, nenhuma ingratidão é capaz de impedir-nos de servir nosso semelhante.
A compreensão de Paulo de como Jesus Cristo o tratara é o segredo de sua determinação para servir o próximo. “Noutro tempo era blasfemo, perseguidor e insolente” – não importa como os homens possam tratar-me, nunca me tratarão com a maldade e o ódio com que tratei Jesus Cristo. Quando compreendemos que Jesus Cristo nos serviu a despeito de toda a nossa vileza, egoísmo e pecado, nada que possamos ter que suportar dos outros esgotará nossa determinação de servi-los por amor dEle. Amém. A Deus toda Glória.

Ariovaldo Leite Júnior
ari@salvos.com.br

10/10/08